&

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Pretexto Para Existir.





Quem e o que somos senão impulsos
O que nossos olhos veem amiúde
O céu, a dor, beijo, lágrima, ciúme.

Se não és tu quem me sentes. Quem seria!
Que e quais certezas do existir haveria?
Da amorfa realidade presente deste dia...

Quem sôs? Que somos? Pavios a queimar...
O que afirmam nossos sentidos, pensamentos.
Estampas, mementos, sentimentos, mirar!
O néctar. A flor. O querer. Do Amor, o teimar...

No pacto de tua íris refletido, serei jasmim!
Em olor, tato, gosto e calor, minha abelha,
Seremos completos em um no outro, enfim...
A brevidade do lume e o existir da centelha.




3 comentários:

Anônimo disse...

Seremos... Sejamos!!!! Somos céu, luar, íris nua, alma pura, inocência infantil !!! Somos !! Sejamos! Seremos! Ahhhh que inspiração você me traz sempre!!! Fico aqui querendo um tempo para voltar a escrever !!! Até me recordo que um dia já escrevi rsrs...lindo o texto!!! Amei!!! Reflexões mil!!! ....B....

Cristina disse...

Leerte es un hermoso motivo para sentir el latido de la vida, tus poemas son una inspiración para el alma mi bello amigo de letras.
Te dejo un abrazo gigante, gracias por compartir!

Sony Azevedo disse...

Boa noite, Yehrow, Um belíssimo soneto invertido! Centelhas de luz nesse imenso universo, faíscas de versos pirografando a poesia. Muita luz e paz. Bom final de semana. Abs