&

sábado, 27 de setembro de 2014

Primavera de Amor.








Dourada carruagem as nuvens fendem
Cisnes a ela atrelados, asas premem,
A deusa Flora febris a conduzem
Nos plúmbeos vórtices de Zéfiro fluem

Relevando a primavera doces encantos
Vem colore os sentidos, tinge as floradas,
Pálidas adormecidas flores, nos verdes campos,
Em vermelho as rosas antes descoradas

Nos seus olhos de lua, musa. A flama!
Brilhando mais que o sol sua íris em flor
Refletem nos botões ao se abrir em chama,
Entorpecentes dardos em essências de amor.

Quem pode resistir ao apelo da estação
Os faustos olores que avassalam o coração
Nossas mentes em seus vários torpores
Entregue as envolventes luxúrias de amores





3 comentários:

Anna Lúcia Gadelha disse...

Yehrow , estou completamente embevecida diante da beleza da sua poesia. Uma inspiração dos Deuses!! Parabéns pelo blog maravilhoso! Beijos

Katia Marques disse...

Confesso que esta é uma das primaveras mais lindas que já vi...
fechei meus olhos e pude senti-la, tocá-la...
uma estação em poesia... ao alcance dos meus olhos
e das minhas pequenas mãos...

beijos

Katie

Edivana B. disse...

Uma ode ao florescimento e ao nascer da estação. Que seja feito amor!