&

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Adágio Il Divo - Espectro da Paixão





Há! Essa teia que em mim grassa
Sublimando sentimento... Os ermos (versos),
Poucoa pouco me forjam enfermos
Olhos fundos, poesias sem graça,

Vazão de sonhos, véus de fumaça!
Subjugados ao vento sem direção
Que rodopia, elevando rasteiro (o sonho),
Solto como fantasmas sem rastros!

Cora a face, passageiro rubor...
Um baque sentir seu perfume
Ouço sua voz. Não era você... (ilusão),

Só! São pretextos os queixumes...
Germinados aos parcos lumes
No vazio. Flor, espinho, querer... (miragens),


 https://youtu.be/_rE1z7BdejI







2 comentários:

Lucia Marina Rodrigues disse...

CONCURSO DE POESIAS www.premiocantinhogirassol.blogspot.com.br

QUANDO A GENTE AMA SENTIMOS CIÚMES ,TEMOS ILUSÕES .FANTASIAS . TUDO SE CONFUNDE EM NOSSA CABEÇA OU SERIA CORAÇÃO?

Edivana B. disse...

Bom, a poesia nos leva para os imersos e tristes sentimentos do lirismo. Sentimos e nos compadecemos sem deixar de agradecer pela bela composição. Um grande abraço, meu caro Adônis.