&

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Vida e Sonho. Quimera!






Teimaram os olhos despertos
Como quem dormia, sonhava!
Os sonhos do amor, acordado...
Sem nunca ter-lhe a meu lado.

Tornou-se deserto o paraíso!
Ruína, estrelas ausentes de céu,
Seus lábios flor... Meu sorver...
Calaram... Adeus, querer e siso!

Pesar... Nostalgia que ficou,
De nossa desdita Gargalhou
Em meio aos esparsos véus.

Agora nem sei mais quem eu era
Quem vivia d’Um sonho de Amor
Ou, do sonhar... Só viva quimera.





3 comentários:

Lucia Marina Rodrigues disse...

MEU SONHO ESTÁ FICANDO MUITO MAIOR QUE EU . LINDA POESIA Yy

Jane Beatris Souza disse...

Maravilhosa

Liplatus disse...

Imagem romântica bonita, sentimentos de calor.
Sua poesia é certamente bonito.
Eu pergunto, você pode instalar idiomas do tradutor para o seu blog, eu não entendo o idioma Português.

Abraços