&

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Amorfa Interação dos Corpos.





     


   Fanal, relampejar unindo sombras nas paredes,
   Definindo sua silhueta nos espaços etéreos, além.
   Tu borboletas, adejando as noites e alvoreceres,
   Na imaginação distingo-a lívida entoar o réquiem.


   Um clarão que aceso no anoitecer dos neurônios
   Cursa veloz e aplaca a saudade no íntimo em luz,
   Extensa amplidão vencida na via de meus sonhos
  Tua presença ao meu imo é eleita extrema unção!
  

   Configuração perfeita teu sorriso bonito seduz!
   Na textura trigueira da tua pele tênue e suave
   Fagulha num crescente, e já no peito não cabe.


  Criam estrelas a flamejarem sós, infelizes, silentes...
   Ficam a esperar a interação da órbita dum cometa
   Que lhe surgindo ascenda à abóbada num repente.


2 comentários:

Lucia Marina Rodrigues disse...

QUEM PODE DIZER QUE OS PLANETAS NO MISTERIOSA UNIVERSO NÃO DANÇAM COMO OS AMANTES?

Lucia Marina Rodrigues disse...

QUEM PODE DIZER QUE OS PLANETAS NO MISTERIOSA UNIVERSO NÃO DANÇAM COMO OS AMANTES?