&

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Conjunção Bizarra.






Avança a noite, finda à tarde,
Encontra à escuridão em mim
Musa negra, fátua obscuridade,
Traz ela, melancolias que arde.

Enegrecidas a consumirem-se
Dissimuladas e adormecidas,
Nos silêncios a expandirem-se
A vida assemelhada ao morrer.

Faz pender as vivas folhagens
Com sua mantilha entristecida
Silencia as aves em seus ninhos
Segue umedecendo pastagens...

Transborda de estrelas o céu
Ilusão estendida aos amantes
Único resplandecer de seu véu
Que veem seu brilho distante

Sonhando poder alcança-las
Enganando-se a todo instante
Ansiando por sepultarem o dia
Com fito cessar-lhes a expiação

Nos teus abraços, adormecer,
A solidão vencendo o pejo
Replicando ruidoso coração,
O cerrar dos olhos ao seu beijo.



2 comentários:

Lucia Marina Rodrigues disse...

OLÁ POETA Yy
NO WORDS ,ONLY TEARS

Sony Azevedo disse...

Excelente. Muita luz e paz. Abs