&

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Amor e tempestade.










Eu somente soube querer
Protegê-la na intempérie
No insurgir da tempestade
Abraçar e confortar
Sem importar raios e trovões
Mas perdi-me na noite escura
Ofuscado, apaixonado...
Cerceou-me as ilusões!
Do calor que pensei doar
Foram lágrimas o que restou 
No nosso paraíso molhado,
Sucumbiram todas as flores
No meu coração massacrado
E pensar que tudo que quis
Foi apenas tela ao meu lado.
Qual a graça do sol agora?
Com seu sorriso amarelo
Se nos faltou à intensidade
Do Amor puro e singelo
Que une as almas afins.
De tudo num sonho esmero,
Quiçá refazer os jardins
Somente de rosas e jasmins
Perpetuar a esperança
Afastar de vez as procelas
E possa eu dar a ela, calor...
Amor, todo meu Amor...
Mesmo a fria distância.


4 comentários:

Lucia Marina Rodrigues disse...

SEM PALAVRAS ,APENAS EMOÇÕES A FLOR DA PELE .

Milene Cristina disse...

O amor é doar-se. Bonito Adônis. Obrigada por suas visitas.

Rose S disse...

O amor é tão forte que até mesmo nas tempestades dos sentimentos se torna belo, tanto no verão como no inverno do coração! Lindo demais!

Andrea Paiva disse...

Isso é que é amor, mesmo diante de tanta dor, amá-la à distância e com tanto fervor.