&

terça-feira, 26 de agosto de 2014

A Voz de Calíope







Os degraus se avultam alcançam o céu
Oníricos, se estiram ao Olímpo no apogeu
Cânticos envolventes ataviam os umbrais,
Etéreas as guirlandas pelos élfos esquecidas
Na eternal manhã onde o sol nunca se põe
Transmutadas em borboletas multicoloridas
Ora é flores, arco íris, fontes cristalinas esmaecidas

Refletindo as colunas e o templo de Zeus.





À distância alados corcéis na pradaria pousam.
Os teus incensários abundam em alecrins
E tu deidade a banhar-se nesse bálsamo
Despe a doce brisa e veste-se de sua brandura
Ornada das grinaldas e coroada em ouro,
Seu alvor eleva-se e mais uma lua é criada
Sorri! E estrelas se formam nas noites dos mortais
Ergues as mãos e meu “Eu” lírico arrebatas em ti.


Delas as taças tilintam e ofertas a mim, plebeu
Quem somente tem o coração para lhe dar
O licor da sua poesia te importa o vertas,
Pois, me são os suspiros, Deusa do meu sacrifício!
Em teu altar me dou corpo e alma ofertada,
Pois sei que a alma reside no coração,
Q coração, morada ilusória das paixões e da vida!
Se lhe vos alteio, além do amor que suscitas...
Vede que bem mais, meu espírito tem lhe ascendido.


Ao longo do tempo, vagando as vias dos deuses...
Pelos templos gregos, toda a Roma, a Ilíada,
Por tu musa buscava com o olhar de Homero
A sede e a perspicácia de Hesíodo na Teogonia
A força do canto ”Aedo” permite encontrar-lhe aqui
Apartada de toda a Odisséia perscrutada.
No delírio atroz, ouvi a terna voz de Calíope, na agonia

Não fosse expandida sua ponte onírica, musa amada






Não chegaria aos seus pátios de encantos e magias.
Acima do caos. Entre a terra, céu e mar de netuno
Verto dos licores que escusas a minha chegada,
Envelhecido nos bosques, acurado pelas ninfas.
Por que de que valeria o esforço de Eros?
Perdurar a atração por toda a história entre os entes
Não fora o amor a razão do tudo! O nosso presente,
Não fossem os Deuses, os regentes do destino.



















4 comentários:

Anônimo disse...

Que cântico profundo ecoa ao seu destino certeiro... Cada letra, cada palavra profetizando algo tão verdadeiro, concreto que quase é possível sentir com as mãos, com a pele e com a alma... Beleza tão ímpar e única que as multidões todas teriam que se erguer em único grito para louvar este momento !!! Parabéns poeta por ascender tamanha inspiração !! Beatrice...

Katia Marques disse...

Acredito que inspirado por Calíope, entoaste aqui um cântico eloquente... qualquer palavra que dissesse neste momento, seria pouco... Katie

jjullinha disse...


A Poesia é uma Arte sagrada que tem o compromisso com a beleza e com amor
Você é uma referência no cumprimento destes itens que nos fazem viajar nas asas de pégasus e invocar Eros

Edivana B. disse...

Tua poesia é musa, explana paixões em seus desígnios, suspira força, eloquência, delírios! Tua poesia não é para ser comentada, é para ser sentida! Grande abraço.